Artigo

O que é a abdominoplastia

O que é a abdominoplastia

Por: - Cirurgião Plástico - CRM/SC 16966 | RQE 11481
Publicado em 14/08/2017 - Atualizado 07/02/2019

A abdominoplastia é o procedimento realizado para remover o excesso de gordura e de pele da região do abdômen. Na maioria dos casos, também é feito para restaurar a musculatura enfraquecida ou separada, com o objetivo de criar um perfil abdominal mais tonificado e proporcional às medidas corporais.

A cirurgia é indicada quando nem uma rotina de exercícios físicos e o controle da alimentação são suficientes para corrigir a flacidez e eliminar a gordura dessa área. Na verdade, não é incomum que pessoas com peso e proporções consideradas normais tenham esse problema. As causas são diversas: gravidez, envelhecimento, oscilações significativas na massa corporal, operações prévias e hereditariedade.

Mas é fundamental entender que a abdominoplastia não substitui um programa adequado para emagrecimento. O procedimento também não resolve o problema das estrias, apesar de poder melhorar ligeiramente as que estiverem localizadas em áreas de pele que será removida, como abaixo do umbigo.

Como qualquer outra cirurgia, a abdominoplastia possui riscos, que incluem: hematoma, infecção, má cicatrização, necrose da pele e do tecido adiposo, assimetria, dor prolongada, trombose venosa profunda, danos a nervos, vasos e músculos, entre outros.

O que ocorre durante a abdominoplastia

Existem dezenas de técnicas utilizadas para a realização da abdominoplastia, porém, o procedimento tradicional se resume a um corte horizontal entre a linha do púbis e o umbigo. A forma e o comprimento dessa incisão são determinados pelo grau de correção necessário. Feita a abertura, os músculos abdominais são reparados e suturados, e o excesso de gordura, tecidos e pele é removido.

Pode ser preciso realizar outro corte, em torno do umbigo, para eliminar a flacidez na parte superior do abdômen. Para fechar as incisões, o cirurgião plástico pode utilizar suturas, adesivos, fitas ou clipes. Depois disso, a região é envolta em uma bandagem elástica ou de compressão para minimizar o inchaço e sustentar os novos contornos.

Inicialmente, a paciente será incapaz de permanecer totalmente na posição vertical, até que a cicatrização interna seja finalizada. Em uma ou duas semanas, no entanto, será possível ficar com a postura ereta novamente.

Cirurgias abdominais prévias podem limitar o sucesso de uma abdominoplastia. Em mulheres que se submeteram à cesariana, as marcas já existentes podem ser incorporadas à nova cicatriz.

Embora os resultados da abdominoplastia sejam permanentes, eles podem ser prejudicados quando houver perdas e ganhos de peso muito bruscos. Por isso, pessoas que planejem emagrecer e mulheres que ainda considerem engravidar podem ser aconselhadas a postergar a realização do procedimento.

Material escrito por:
Cirurgião Plástico - CRM/SC 16966 | RQE 11481

Formado em medicina pela UFRGS, o Dr. Gustavo Morellato realizou sua especialização em cirurgia geral no Hospital de Clínicas de Porto Alegre e em cirurgia plástica pelo Hospital Universitário UFSC. É membro especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).  Ver Lattes

Pré-Agendar Consulta

Preencha o formulário e consulte o Dr.Gustavo Morellato para agendar um procedimento ou uma consulta para tirar suas dúvidas.